Quais as tradições do nosso país?

Portugal pode ser pequeno em tamanho mas grande em tradições.

Veja o quanto é diversificado a Ceia de Natal e o almoço de Dia 25 em tão poucos quilómetros de distância.

Minho e Douro 

– No dia 24 come-se o bacalhau e polvo cozidos e perú assado depois da meia noite. O dia 25 dá lugar à roupa velha (são as sobras que fica do bacalhau e das couves do dia anterior, com muito azeite e alho é delicioso) e canja.

Trás-os-Montes

– No dia 24, bacalhau cozido com couves ou assado na brasa com batatas à murro e polvo cozido, para a sobremesa filhós de abóbora (que em trás-os-montes se chama filhós de jerimú). Dia 25 é a vez do leitão, peru, cabrito e borrego assados. A sobra do polvo da ceia e frito e cozido.


Beira Alta

– No dia 24, bacalhau cozido couves em azeite e água (em partes iguais). Dia 25, cabrito no forno ou caldeirada de cabrito.


Beira Baixa

– Dia 24, bacalhau cozido com couves, à sobremesa filhós. Dia 25, Roupa velha e peru ou cabrito assado. 

Estremadura

– Dia 24, bacalhau cozido com couves. Dia 25 é a vez do perú e cabrito no forno. 

Curioso, que somos da Estremadura e desde que eu me lembro que a minha mãe fazia a roupa velha no dia 25. Existem sempre adaptações que se fazem. E aquele roupa velha é só comida naquele dia, se for em outro não tem o mesmo sabor.

Alentejo

– Dia 24, bacalhau com couves em substituição do galo de antigamente. Dia 25, perú recheado com carnes e enchidos alentejanos, para a sobremesa “carolos” (doce feito com bolinhas de massa de pão, com açúcar e canela) e azevias de batata doce.

Algarve

– Dia 24, bacalhau cozido com couves, litão (peixe) ou galo. Dia 25, perú recheado e azevias de grão ou batata doce. Dia 26 cabidela de galo e papas de milho.

Madeira

– Dia 24, carne em vinha d´alhos em pão caseiro frito com batata bolota assada e arroz branco de segurelha. Dia 25. carne de vaca assada ou estufada e pudim de maracujá.

Açores

– Dia 24, bacalhau e polvo assado ou galinha assada e bolo de natal (frutos secos e mel, feito no dia 1 de dezembro). Dia 25 , polvo e alcatra. A seguir ao almoço vão bater à porta dos vizinhos para beber um licor caseiro, chamado “mijinha do menino jesus”. Entram e brindam ao altar do menino jesus, feito com flores e laranjas.

Como vêem a escolha e grande, basta escolherem o que mais vos agradar. Dependendo de cada tradição que estamos habituados, não quer dizer que a sigamos. Podemos fazer a nossa escolha!