Lenda do Galo de Barcelos

“Segundo a lenda, os habitantes de Barcelos andavam alarmados com um crime, do qual ainda não se tinha descoberto o criminoso que o cometera. Certo dia, apareceu um galego que se tornou suspeito. As autoridades resolveram prendê-lo. Este jurava inocência, dizendo que estava apenas de passagem em peregrinação a Santiago de Compostela, em cumprimento duma promessa.

Condenado à forca, o homem pediu que o levassem à presença do juiz que o condenara. Concedida a autorização, levaram-no à residência do magistrado.

O galego voltou a afirmar a sua inocência e, perante a incredulidade dos presentes, apontou para um galo assado que estava sobre a mesa e exclamou: “É tão certo eu estar inocente, como certo é esse galo cantar quando me enforcarem.

O juiz empurrou o prato para o lado e ignorou o apelo mas, quando o peregrino estava a ser enforcado, o galo assado ergueu-se na mesa e cantou.

Compreendendo o seu erro, o juiz correu para a forca e descobriu que o galego se salvara graças a um nó mal feito. O homem foi imediatamente solto e mandado em paz.”

Interessante esta lenda, nós próprios não sabíamos qual a origem do Galo de Barcelos, embora tenhamos um.

Quem nos ofereceu o Galo diz que todos os bons cozinheiros têm um Galo de Barcelos na sua cozinha, por isso nós também tínhamos de ter.

Antigamente os Galos tinham umas cores muito típicas, e esses ainda existem e são também os mais vistos. Hoje em dia também já se fazem outras versões, como por exemplo este que vêm abaixo, que é o que temos na  nossa cozinha.