Dieta Mediterrânea

Com toda a certeza que já ouviu falar na Dieta Mediterrânea.

Esta dieta é muito mais do que uma simples dieta, mas também um estilo de vida. Combinando ingredientes da agricultura local, receitas e formas de cozinhar de cada região que juntamente com o exercício físico beneficia a nossa saúde física sendo um excelente modelo de vida saudável.

Esta dieta é caracterizada por alimentos como o pão, massas, arroz, hortaliças, legumes, fruta fresca, utiliza o azeite como principal fonte de gordura; consumo moderado de pescado, aves, lacticínios e ovos; consumo de pequenas quantidades de carnes vermelhas e ingestão moderada de vinho.

 

A Pirâmide Alimentar

 

 

Conceitos da Dieta Mediterrânea

  • Actividades física: prática regular de exercício físico, o ideal seria 30 minutos por dia.
  • Descanso adequado: faz parte de um estilo de vida saudável.
  • Convivência: cozinhar e conviver à mesa na companhia de amigos e familiares.
  • Biodiversidade e Sazonalidade: alimentos da época.
  • Actividade culinárias: dedicar tempo à preparação das refeições de maneira que se torne uma actividade divertida e relaxante.
  • Água e infusões: a hidratação é essencial, beba pelo menos 1,5 l de água por dia.
  • Cereais: pão, massa, arroz, cereais. 
  • Horticolas: couve, abóbora, cebola, tomate, espinafres, nabo, bróculos.
  • Fruta fresca: maçã, pêra, laranja, banana, uva, melancia, pêsseg.
  • Azeite:  deve ser a principal fonte de gordura e  utilizar com moderação quer para o tempero, quer para a confecção (uma colher de sopa, no máximo).
  • Frutos Oleaginosos, Sementes e Azeitonas: nozes, amêndoas, avelãs, amendoins, sementes de sésamo e de linhaça
  • Ervas Aromáticas, Especiarias, Cebola e Alho:  utilização de ervas aromáticas, especiarias, cebola ou alho traduz uma excelente forma de introduzir diversidade de aromas e sabores aos alimentos, contribuindo para a redução da adição de sal.
  • Lacticínios: leite, queijo, iogurtes.
  • Carne, pescado, ovos e leguminosas secas: bovino, aves; sardinha, atum, sarda, cavala, salmão; ovos de galinha, codorniz e pato; feijão frade, manteiga e grão de bico.
  • Doces: o seu consumo não deve ultrapassar 2 vezes por semana.
  • Vinho: é recomendado o consumo moderado de vinho ou outras bebidas fermentadas, tendo como referência o consumo máximo de 1 copo por dia para as mulheres e 2 copos no caso dos homens.
  • Moderação: as porções devem basear-se na moderação. 

Pode dizer-se que é da Dieta menos difícil de se fazer, pois nada é retirado. Nem pão, nem massas, etc.

Aqui o que interessa é a moderação com que os alimentos são consumidos.

 

 

 

FONTE: Associação Portuguesa de Dietistas