Origem do dia de São Valentim

Dia de São Valentim ou Dia dos Namorados?

As duas designações estão correctas!

 

Existem várias teorias relativas à origem de São Valentim e à forma como este mártir romano se tornou o patrono dos apaixonados.

  • Uma das histórias retrata o São Valentim como um simples mártir que, em meados do séc. III d.C., havia recusado abdicar da fé cristã que professava.
  • Outra defende que, na mesma altura, o Imperador Romano Claudius II teria proibido os casamentos, para assim angariar mais soldados para as suas frentes de batalha. Um sacerdote da época, de nome Valentim, teria violado este decreto imperial e realizava casamentos em sigilo absoluto. Este segredo teria sido descoberto e Valentim teria sido preso, torturado e condenado à morte.

Ambas as teorias apresentam factores em comum, o que nos leva a acreditar que, São Valentim foi um sacerdote cristão e um mártir que teria sido morto a 14 de Fevereiro.

Quanto à data, algumas pessoas acreditam que se comemora neste dia por ter sido a data da morte de São Valentim. 

 

Tradições deste dia…

São muitas as tradições deste dia, variando de país para país.

  • Nas Ilhas Britânicas na altura dos Celtas, as crianças costumavam vestir-se de adultos e cantavam de porta em porta, celebrando o amor; no actual País de Gales, os apaixonados trocavam entre si prendas como colheres de madeira com corações gravados, chaves e fechaduras, o que significava «Só tu tens a chave do meu coração». 
  • Em França e em Inglaterra (na idade média), no dia 14 de Fevereiro, os jovens sorteavam os nomes dos seus pares e estes eram cosidos nas mangas durante uma semana. Se alguém trouxesse um coração costurado na camisola, isso significava que essa pessoa estava apaixonada.
  • Hoje em dia existe a tradição de um jantar a dois, troca de mensagens apaixonadas, cartas e bilhetes. Troca de presentes entre os apaixonados.